domingo, 31 de janeiro de 2010

O Mistério das Duas Irmãs

Dos produtores de O Chamado, O Mistério das Duas Irmãs (The Uninvited) é um suspense aterrorizante. Anna e Alex Rydell são duas irmãs que passaram por uma tragédia. Depois de Anna passar um tempo internada em um hospital psiquiátrico, ela retorna para casa. Sua recuperação não ocorre como planejada, devido aos conflitos com Rachel, a nova namorada de seu pai (e ex-enfermeira de sua mãe). À medida que investigam o questionável passado de Rachel, as duas irmãs entram em confronto com visões fantasmagóricas, pesadelos terríveis e consequências mortais, o que deixa Anna cada vez mais atormentada. Tudo isso levará a um final tão espantoso que fará arrepiar a espinha! Excelente Filme. Recomendo muito!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Excessão ou Exceção?

Excessão ou Exceção: como se escreve?

O correto é EXCEÇÃO, mas por quê?

Geralmente aplicamos de forma errada uma regra. Erro muito comum.
A regra seria essa: o que sucede é sucessão, o que excede é excessão.

Erramos pois a palavra exceção não se assemelha com exceder. Pois o que excede é excesso, não é exceção. A palavra exceção vem de excetuar não de exceder.

Links:
http://pt.wiktionary.org/wiki/exce%C3%A7%C3%A3o
http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20070809064042AA8jqtf

domingo, 17 de janeiro de 2010

Estamos com fome de amor

O que temos visto por aí???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plásticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém duvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama... sexo de academia...

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos,
sem se preocuparem com as posições cabalísticas...
Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega..
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção....
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, mutilando-se em nome da tal "beleza"...

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, famílias preconceituosas...

Alô, gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados...

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem a ver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... e, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado...
O que realmente não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!

Antes ser idiota para as pessoas que infeliz para si mesmo!
- Atribuído a Arnaldo Jabor

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Dez decisões fashion para o início do ano

Depois de ver essa matéria no UOL, não pude deixar de trazê-la prá cá e compartilhar com vocês.
Texto original aqui.

Um ano, quando está começando, sempre traz esperança de coisa boas. A possibilidade de começar do zero nos deixa leves e livres, sem ter de remoer remorsos ou repetir os mesmos erros. Dá aquela vontade de consertar tudo.
A coluna Dicas de Moda do UOL, com o espírito renovado, selecionou Dez Decisões de Ano Novo que toda garota fashion deveria tomar. Por Mariana Rocha.

* Livrar-se das peças que não usa mais

Seja para circular a energia, segundo pregam as crenças orientais, seja para abrir espaço para o novo, segundo as minhas próprias, ou até mesmo para lhe colocar na real e mostrar de verdade com o que você pode contar no seu guarda-roupa, o início do ano é o momento ideal para se livrar do que não serve mais para você. Aproveite a empolgação para dar uma geral no seu armário e se livrar do que você não usou no último verão. Roupa apertada? Fora de moda? Não perca seu tempo com dúvidas, passe-as para frente. A roupa não te veste bem? Precisa de conserto? Não se iluda, dê fim ao que fica no meio do caminho. Se a roupa é boa, mas você não tem nada que combine com ela separe e passe para a decisão de número 2.

* Planejar seu guarda-roupa

Depois de experimentar suas roupas, vá compondo looks e os registre com sua câmera. Não se esqueça de combinar os acessórios: calçados, bijuterias, cintos, bolsas. Dê uma fuçada nas gavetas para achar aquele lenço tão bonito e que você sempre esquece de usar. Classifique por ocasião de uso: trabalho, fim de semana, festa formal, balada, academia, esporte, praia, enfim, as diversas atividades da sua vida. Organize as peças no seu armário conforme essas atividades e aproveite o espaço que sobrou para acomodar melhor o que é legal, mas estava escondido. Faça um levantamento das peças que faltam para fechar os looks da sua coleção pessoal: sapato para festa chique, top para academia, calça ou saia para combinar com uma blusa incrível que ganhou de Natal. Anote o que está sem par ou faltando em um caderno, que vai funcionar como um guia para as próximas compras. Imprima os looks legais que você fotografou, faça um bloco espiralado e deixe dentro do armário para os dias de pouca inspiração.

* Não surtar em liquidações

Depois dessa operação, você estará pronta para ir às liquidações sem surtar. Ao invés de despejar sua ansiedade em compras impensadas, leve seu caderno para as lojas, não sem antes fazer uma conta para ver quanto você pode gastar. Faça uma compra pensada, bem feita, que vai te deixar superorgulhosa, sem passar do orçamento e consultando a lista para completar sua coleção.

* Sempre experimentar, mesmo em liquidações

Aproveite que está mais descansada e vá para as liquidações com calma. Experimente todas as peças, olhe as costas, sente e levante e, se estiver comprando calçados, vista os dois pés e caminhe pela loja. Só compre o que servir, ficar bonito em você agora e completar os seus looks. Não compre nada que você não saiba como ou com o que usar.

* Comprar pensando na qualidade

Examine bem a peça que está levando. Veja se não tem defeito, manchas ou furos. Saiba que isso é bem comum. Sinta o tecido com as mãos, veja se é agradável. Leia a composição do tecido, normalmente as peças de fibras naturais, como algodão, seda e linho, são melhores. Desconfie do poliéster, que, se não for uma microfibra incrível, esquenta muito. Acredite, existem marcas famosas que misturam poliéster ao algodão das camisetas para aumentar seu lucro, e quem paga o pato é você. Ridículo. Verifique se as costuras estão bem feitas, retinhas. Não ceda ao impulso, que faz parte do seu passado. Só compre se a peça for de qualidade.

* Não comprar à toa

Às vezes, a gente compra só porque é barato, porque serviu ou porque está na moda. Pese sua compra com parcimônia: você precisa mesmo de mais uma bolsa? Essa cor nude realmente combina com você? Será que ainda é tempo para usar a saruel? Só compre o que você realmente quiser ou precisar. Seja razoável e ecológica, ser consumista é cafona.

* Antecipar-se às festas importantes

Tem algum casamento marcado para o começo do ano? Festa de formatura? Alguma ocasião especial? Dedique o mês de janeiro, quando a cidade está mais vazia e todo mundo mais tranqüilo, para criar um look de arrasar, pesquisando as liquidações disponíveis. Já deixe vestido, bolsa, sandália, joias ou bijuterias preparados para não surtar na hora da correria. Fique esperta e agende já o cabeleireiro.

* Fazer uma bela coleção de camisolas e lingeries

Se já faz um tempo que você não está dando muita atenção à sua roupa íntima, já é hora de se cuidar. A coisa mais feia é calcinha com elástico quebrado, pijama desbotado ou sutiã velho. Tenha atitude e se desfaça de toda a velharia íntima que ainda tenha sobrado nas suas gavetas. Ano novo, vida nova.

* Cuidar de suas peças boas

Para que as roupas novas, nas quais investiu um bom dinheiro, se comportem bem, é preciso cuidar delas com carinho. Quando usá-las, pendure no cabide ao invés de embolá-las em um canto do quarto – hei, vida nova, lembra? -; nunca as guarde usadas e verifique com atenção as instruções de lavagem. Para as peças especiais, compre capas de tecido (plástico não é bom, pois a peça pode mofar), cabides estruturados e pague um bom tintureiro de confiança para as lavagens a seco. Guarde os sapatos limpos e quando necessário, engraxados, nas caixas e leve ao sapateiro sempre que preciso, para não destruí-los antes do tempo.

* Finalmente: usar a moda, sem ser usada por ela

A moda é um artifício da nossa civilização, que tem diversas funções. Classificação, exclusão e atualização são algumas delas. Percebo que muitas pessoas sentem-se inferiorizadas por não dominar alguns códigos da moda. Pois não se assuste, a moda é mais uma linguagem produzida por nós mesmos para nos sentirmos civilizados, sexies e poderosos. Se você gosta de moda ou precisa se vestir bem, não se intimide: leia revistas, leia a nossa coluna, é claro, assista aos desfiles, informe-se. Entre nas lojas, veja e experimente as roupas, todos têm direito. Compre só o que gostar e ficar bem em você e não gaste fortunas que não tem, não é necessário. Acima de tudo, divirta-se e se lembre que a moda é feita para você.

- Mariana Rocha é consultora de moda, formada e pós-graduada pela Faculdade Santa Marcelina, onde é professora e pesquisadora de moda

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Síndrome do Mau Humor

Personagem de novela alerta para "síndrome do mau humor"

HELOÍSA JUNQUEIRA - Colaboração para o UOL
03/01/2010 - 08h01
Texto original

Alterado/resumido livremente por Nina para o Frente e Verso®

Em um capítulo recente de “Viver a Vida”, novela das 9 da Rede Globo, até a própria mãe perdeu a paciência (e a complacência) com a filha. “Como você é desagradável!”, disse Ingrid (Lília Cabral) para Isabel, vilãzinha interpretada com um talento ímpar pela novata Adriana Birolli. Chata ao extremo, cruel e implicante, ela destila veneno e mau humor por onde passa. A principal razão para tanto rancor, óbvia para o telespectador, mas ainda obscura para a personagem, é o sentimento de desvantagem em relação às irmãs. “Acho que ela cria uma competição muito forte com as irmãs pelo afeto dos pais. Ela se sente excluída, de certa forma, pois acredita que as outras recebem mais carinho e amor do que ela”, comenta Adriana.

Na vida real, todo mundo conhece alguém que, não só parece estar sempre de mal com a vida, como ainda deseja estragar a felicidade alheia. Temos uma tendência de perceber o chato ou agressor como o vilão. Na verdade, o mal-humorado também sofre, é desconfiado, sente-se muito ameaçado e responde a tudo com agressividade e raiva, para se defender. Ele precisa tanto de ajuda quanto as vítimas de seu comportamento.

Quem se identifica com Isabel deve reavaliar as situações e passar a percebê-las de forma menos ameaçadora para se libertar da raiva e da perseguição que atormentam a toda hora. A pessoa passa a ser escrava de sentimentos negativos que a transformam num ser humano desagradável em seu convívio. No entanto, é possível aprender melhores formas de perceber diferentes situações e retomar o autocontrole necessário para uma vida mais feliz.

As pessoas que reclamam muito da vida têm, em geral, um olhar para as situações com um viés pessimista. No entanto, elas se consideram realistas e isso as impede de buscar ajuda necessária para melhorar. Mudar isso passa por um complexo processo de dar novo sentido aos valores, experiências, crenças e ideias para que tornem suas vidas mais suportáveis. Muitas vezes, não conseguimos mudar algo em nós mesmos porque não sabemos como fazer essa mudança ou não acreditamos que podemos mudar. É preciso ter ferramentas emocionais suficientes e conhecer profundamente as forças e fraquezas, para se sentir seguro e agir diferente. Assim, enquanto a pessoa não encontra esses caminhos é mais fácil colocar a responsabilidade pelos problemas nas circunstâncias, na vida, na situação ou no outro, pois, assim, não há o contato com as próprias dificuldades internas. O resultado é um cotidiano pesado e sofrido, com farta distribuição de infortúnios e lamentações às pessoas que estão em volta.

Porém, muita gente se pergunta: diante de tantos problemas cotidianos (falta de dinheiro, trânsito e clima de competição no trabalho, só para citar os mais amenos), é difícil permitir que uma nuvenzinha negra se instale em nossas vidas, não é mesmo? Não há como evitar 100% o mau humor, mas, se ele dura mais de seis meses, deve-se procurar ajuda. O nosso estado de humor é influenciado pela percepção que temos a respeito do que acontece em nossa vida. Ficamos mais ou menos bem-humorados quando percebemos uma situação como sendo mais ou menos estressante. Desta forma, uma apreciação realista e flexível frente aos problemas pode fazer toda diferença no estado de humor. É preciso evitar o pessimismo diante das dificuldades cotidianas. Todos nós enfrentamos problemas, o que não podemos é nos tornar vítimas deles. Nós devemos dominar a nossa mente e não o contrário.

Transtorno

Em muitos casos, o mau humor deixa de ser um traço de comportamento e se transforma em um mal crônico chamado distimia, transtorno que, estima-se, atinge cerca de 3% a 5% da população geral, afetando igualmente homens e mulheres. A doença deve ser tratada com psicoterapia e medicamentos antidepressivos ou estabilizadores do humor. Alguns sintomas são comuns aos distímicos, como falta de apetite ou apetite em excesso, insônia ou hipersonia, falta de energia ou fadiga, redução da autoestima, dificuldade de concentrar-se ou tomar decisões, sentimento de falta de esperança, vergonha e dificuldades para manter a rotina em equilíbrio.

Vale ressaltar que o mau humor é normal. Ele passa a ser preocupante e crônico quando vem acompanhado de tristeza em excesso, depressão e até mesmo agressividade, ou seja, é um mau humor de forma exacerbada. Quando a pessoa está neste estágio, ela fica incontrolável. Em único dia, pode ter oscilações de humor, o que é até natural. Mas, quando o mau humor ocorre com picos mais constantes e permanentes, é preocupante.

A melhor forma de controlar esse mau humor é por meio de medicamentos, para acalmar, e psicoterapia. Em geral, a pessoa mal-humorada até percebe que é desse jeito, mas, muitas vezes, não aceita a realidade. Por isso é importante o apoio da família e amigos mais próximos para ajudá-la a procurar um especialista. Também pode ajudar a prática de atividades prazerosas, que extravasem a energia, como esportes, música e trabalhos manuais, que podem gerar prazer e satisfação.

Truques para lembrar sua Senha

1. Dê ritmo: Use as primeiras letras de uma frase fácil de lembrar, como (qcffcfsf) -> "Quem com ferro fere, com ferro será ferido".

2. Coloque frases em vez de palavras, frases que não sejam muito conhecidas, como o primeiro parágrafo de um livro que você gostou, acrescentando letras maiúsculas, números e pontuação. "Em uma aldeia de La Mancha" pode dar a senha: E1adLM.

3. Use o teclado: linhas imaginárias desenhadas no teclado, como TgbyhN01. Não use padrões óbvios como qwerty.

4. Brinque com os números que se parecem com letras: um A parece com um 4. S é parecido com 5. I é a 1. 0 é o O. A senha pode ser: M4r1p054. (Mariposa)

5. Utilize a mesma raiz em todas as suas senhas. Por exemplo, para o banco: 5mnb-banco. Para email: 5mnb-mail.

6. Não mude nunca a sua senha às sextas-feiras à tarde. Será difícil de relembrá-las na segunda de manhã.

Faça algo

Não fique na janela esperando dias melhores e deixando sua vida passar em branco, faça dos seus dias os melhores, sempre!!!!

Lembre-se do quanto a vida é preciosa e que somos responsáveis por fazer a diferença.....

Seu Apoio Juridico

Medicina em Foco - últimas postagens