terça-feira, 8 de agosto de 2006

Namoro sem beijo não dá

Chega uma hora que você olha para o seu(sua) parceiro(a) e não sente mais atração, não tem vontade de beijar. O convívio vai dando ao casal uma intimidade familiar, onde não cabe muita sensualidade.
Você ama sua mulher, você ama seu namorado, mas a paixão não está mais lá. O que fazer?
Será que está tudo acabado, será que vocês viraram "irmãozinhos"?
A rotina faz isso. A gente perde a sensibilidade quando o estímulo é repetitivo. Por isso mesmo algo precisa ser feito. Você tinha tesão por sua namorada por que ela representava um mistério. Você queria desvendálo, queria conhecê-a melhor. Mas agora que vocês se vêm a toda hora, dá a impressão que não tem mais novidade nenhuma.
Para recuperar o tesão, cada um dos parceiros precisa estar sempre "se chacoalhando", fazendo coisas novas, inventando moda. Assim você surpreende o outro, você traz para a relação elementos novos, conta histórias.
Viajar também pode ser muito bom. Você muda de ares, se experimenta noutro lugar. Dá a impressão de que vocês são um novo casal. Além disso, se você vai para perto da natureza, pode se abastecer de energia vital e isso faz uma grande diferença na hora do namoro. Você já percebeu que quando vai para a praia fica mais excitado(a)?
Dedicar-se à arte também é um bom caminho. A expressão artística amplia sua vida, colore sua existência. E você pode compartilhar suas criações com seu(sua) parceiro(a). Isso aproxima o casal.
Às vezes, uma boa briga, lavando a roupa suja, é o que o casal precisa para voltar a sentir o amor. Tocar em assuntos complicados traz à tona muitos sentimentos que estavam amortecidos. São muitos os ressentimentos que ficam mal resolvidos e isso mina o namoro. Depois de uma explosão, quando os dois falam tudo o que estava guardado dentro do peito, a energia volta a circular e é bem provável que depois disso vocês tenham um encontro que há tempo não tinham.
Observe um casal brigando. No auge da discussão dizem que vão se separar e daqui a pouco já estão juntos como nos velhos tempos. O que aconteceu? Com a possibilidade de separar-se cada um pôde se sentir de novo como um indivíduo. Saíram do nós. E conseguiram ver o outro de novo como alguém que provoca desejo.
Mas, quer ver algo que realmente faz a diferença? - a meditação. Quando meditamos, fazemos uma verdadeira faxina na alma. A sensibilidade vem à flor da pele e assim o beijo volta a fazer sentido. E a vida fica muito melhor. Se o casal coloca a meditação nas suas vidas, o namoro pode ser recuperado mais facilmente. É possível meditar no beijo, entregando-se novamente. Vale a pena, mesmo porque, namoro sem beijo é como macarronada sem queijo.

1 comentários:

M.V.Ortiz disse...

Hummmm...interessante.
Falta de beijo é um problema entre nós ?

Me fale hein, se for necessário eu aumento a dose em 300%.

Topa ???

BEIJOS BEIJOS E MAIS BEIJOS
Namorado.

Seu Apoio Juridico

Medicina em Foco - últimas postagens