segunda-feira, 5 de junho de 2006

Sex Shop

Para início de conversa vamos esclarecer que esse artigo pretende, antes de qualquer coisa, esclarecer e desmistificar os sex shops.

Não pensem que fizeram alguma campanha para que eu escrevesse sobre esse assunto, nada disso. Foi tudo por iniciativa própria.

Eu fui criada em colégio de freiras, onde havia um tabu enorme com relação a tudo que se relacionava a sexo. Em casa esse assunto era proibido, mas mexia com a imaginação.

Pois então... entrei numa loja. No início fiquei meio constrangida. Tentava agir naturalmente, e percebi que as coisas lá procuravam ser naturais também. Tá certo, às vezes levado ao natural demais, como a vendedora que insistia em dizer que "adorava explicar o funcionamento do apetrechos". Isso realmente foi constrangedor... Mas depois vi que era um lugar como outro qualquer, onde entra quem quer e o atendimento é muito profissional, ou seja, nada de gracinhas ou insinuações.

Bom, mas, todos sabemos da importância de se manter a fantasia e o mistério numa relação adulta, e por conta disso é que as lojas especializadas surgiram.

Claro que há preferências, digamos assim, pouco ortodoxas, mas entre quatro paredes, se as partes consentem e gostam, tudo é supostamente permitido.

Os sex shops são muito comuns nos grandes centros. As pessoas que freqüentam o fazem na maior naturalidade possível. São atendidas por rapazes ou moças discretos e educados.

Quem nunca freqüentou um talvez não saiba que atualmente além dos artigos eróticos os sex shops vendem lingeries, sabonetes, saches e outros itens.

Para quem tem algum tipo de vergonha de freqüentar uma loja desse tipo há várias na internet. Mas, vale a pena conhecer uma pessoalmente, pois, uma pimentinha sempre faz bem ao relacionamento, não é mesmo??

1 comentários:

Pathy disse...

Adorei esse post!!!!
Mesmo!! =))

Seu Apoio Juridico

Medicina em Foco - últimas postagens